Joomla Templates and Joomla Extensions by ZooTemplate.Com
    Últimas Notícias: Gestão de restaurantes é tema de workshop no Rio (Qui, 09 de Novembro de 2017 13:49)
    Últimas Notícias: Startup Diaspora.Black incentiva turismo etnico (Ter, 07 de Novembro de 2017 00:00)
    Últimas Notícias: Brasil pode ganhar Estatuto do Turista (Ter, 07 de Novembro de 2017 00:00)
    Últimas Notícias: Museu do Café é a mais nova atração da região (Seg, 07 de Agosto de 2017 19:18)
    Últimas Notícias: Vale do café ganha sinalização Turística (Ter, 11 de Julho de 2017 13:00)
    Últimas Notícias: Programa 2017/2021 do Preservale começa a ser desenvolvido (Sex, 26 de Maio de 2017 11:22)
    Últimas Notícias: O Rio de Janeiro e as politicas equivocadas de Turismo (Ter, 23 de Maio de 2017 14:13)
    Últimas Notícias: Preservale lança novo produto (Qui, 06 de Abril de 2017 20:47)
    Últimas Notícias: Fazendas do Vale do café é tema de workshop (Qui, 26 de Janeiro de 2017 20:27)
    Últimas Notícias: Jornal O Dia divulga pesquisa Preservale (Qua, 25 de Janeiro de 2017 11:41)

    Sete dicas para não cair em fraudes on line

    Com o boom das fintechs e a ampliação dos serviços financeiros online, também aumentam as fraudes no ambiente virtual. Só em 2015, segundo dados da Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (Cert), o número de fraudes corresponderam a quase 25% do total de incidentes reportados na internet no Brasil. Desses, mais de 40% são páginas falsas.

    “Quando estamos falando de dinheiro as pessoas precisam ficar ainda mais atentas ao site onde estão confiando seus dados”, diz Marcelo Ciampolini, CEO da Lendico, primeira plataforma de empréstimo online. Confira abaixo sete dicas para identificar e se proteger de fraudes online em serviços financeiros:

    1) Conferir o certificado de segurança (aquele cadeado que fica do lado esquerdo do endereço, com https).

    Significa uma maior segurança para os seus dados, no quesito de ficar mais difícil do sistema ser invadido e ter dados distribuídos. Não garante que é ou não uma fraude, mas é uma boa prática.

    2) Tempo de registro de domínio 

    Se tem muito pouco tempo, maior a chance de ser um golpe. O registro pode ser conferido aqui:

    https://registro.br/cgi-bin/whois/ (para dominios “com.br”)
    https://www.whois.net/ para (.com e demais)

    3) Cuidado com o autocompletar

    Sites seguros não costumam permitir que seus dados fiquem gravados e se autocompletem caso você volte a acessá-los. Fraudadores costumam ir atrás desses sites, testar possíveis combinações de dados e assim conseguir chegar até o cliente.

    4) Verificar CNPJ da empresa. 

    Isso pode ser feito pelo site da Receita e pode ser o primeiro passo para saber se a empresa prestadora do serviço existe.

    http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaJuridica/CNPJ/cnpjreva/Cnpjreva_Solicitacao2.asp

    5) Conferir o site na lista de fraudadores 

    Há sites especializados que divulgam periodicamente listas contendo os golpes que estão sendo aplicados e seus respectivos conteúdos. Alguns destes sites são:

    6) Confira as mídias sociais da empresa

    Redes sociais e até mesmo sites especializados como o Reclame Aqui servem de referência na hora de escolher o empréstimo pessoal. Essas plataformas são aliadas na hora de avaliar a credibilidade e reputação da companhia no mercado.

    7) Checar junto ao Banco Central é fácil e necessário

    Se você não conhece a empresa que está oferecendo o crédito, busque informar-se com o Banco Central. Isso pode ser feito ligando para o número 145 ou pelo site da instituição. Ele informará se a financeira tem autorização ou não para realizar tais operações.

    Fonte:www.diariodoturismo.com.br